terça-feira, novembro 17, 2009

Cadê a Luz ?!?!

História da iluminação

Como foram de apagão? Durante o apagão eu aproveitei para ler com luz de velas, super master lindo, dá um belo de um charme sabem? É mais interessante e legal ler assim, parece que a leitura fica mais intrigante. Nisto eu parei para pensar como deveriam ser a trocentos anos atrás onde as jovens donzelas liam os seus romances a luz de velas, onde toda a casa era iluminada com velas e a escuridão do lado de fora era predominante e como nos dias atuais estamos tão dependentes de eletricidade para tudo e para todas as horas. Mas quantas vezes a gente para e se pergunta deste quando a humanidade começou a se beneficiar desta “dádiva”? Pesquisando na internet descobri que em 2009 fazem 130 anos da invenção de Thomas Edison onde em 1879 onde ele apresentou a lâmpada em público e mudando todo o rumo da história. Alguém sabe como funciona uma lâmpada? Sabiam que a lâmpada incandescente de hoje funciona do mesmo modo que há 130 anos inventada por Edison?


Basicamente, uma lâmpada incandescente é simples - apenas um fio de tungstênio vedado em um tubo de vidro. A corrente elétrica passa através do fio e aquece-o até incandescer, e o fio produz a luz. Suponha que você pegue um pedaço escuro de metal. Se aquecê-lo em um forno, ele ficará quente e irradiará calor, mas inicialmente não apresentará nenhum efeito visível. Quando a temperatura é aumentada, torna-se vermelho fosco, porém emitindo não apenas calor, mas também luz. Conforme o aumento da temperatura, o metal torna-se um vermelho-cereja., em seguida amarelo, e em temperaturas de quase 4600 F, irradia um brilho, quase luz "branca quente". Com relação a lâmpada incandescente, a energia elétrica é fornecida para ser transformada em energia, que é irradiada como calor e luz.



Deste de isso muitas coisas evoluíram, veja agora deste a invenção da lâmpada o mudou até os dias atuais:

Primeira instalação prática na Europa da iluminação elétrica de Edison foi em Londres no Viaduto Holbourn. Os direitos da companhia de gás impediram Edison de escavar as ruas para instalar a fiação, mas havendo descoberto que o Viaduto tinha sido equipado com canais e tubulações, a fiação pode ser facilmente instalada para consternação das companhias de gás.



1879 - Inventada a lâmpada incandescente

1924 - Inventado o farol dianteiro de automóvel com feixe alto/baixo

1931 - Inventada a lâmpada a vapor de mercúrio

1938 - Introduzida a lâmpada fluorescente

1949 - Introduzido o acabamento "branco claro" para a incandescente

1954 - Introduzida a lâmpada térmica de quartzo

1958 - Introduzida a lâmpada halógena

1962 - Inventada a Lâmpada de Sódio de Alta Pressão (Lucalux TM)

1964 - Introduzido a Lâmpada Halóide de Metal (Multi Vapor TM)

1974 - Introduzida a Lâmpada Fluorescentes com Potência Reduzida (Watt-Miser TM)

1975 - Introduzido o refletor elipsoidal

1975 - Introduzida a Lâmpada Multi Mirror (MR)

1982 - Introduzida a Lâmpada Halóide de Metal com Baixa Potência

1987 - Introduzida a lâmpada fluorescente Biax ® de 40 watts

1989 - Introduzida a Lâmpada Halógena IR TM PAR

1991 - Visores revolucionado de lâmpada Precisem Constant Color, iluminação de longa duração

1992 - Introduzida a Lâmpada Fluorescentes Compact Performance Biax ®, a primeira fluorescente compacta a fornecer a mesma quantidade de luz que a incandescente de 100 watt

1994 - Lâmpadas Fluorescentes Genura, a primeira lâmpada prática inventada no mundo sem eletrodo com indução de uma peça

1998 - Introduzido o Tubo de arco com 3 partes ConstantColor TM CMH

1999 - Introduzida a lâmpada fluorescente linear Polylux XLr para o meio ambiente com alto desempenho

1999 – Comemoração dos 120 anos de inovação na iluminação.


Uma das primeiras empresas e pioneiras no ramo foi a “PHILIPS” onde começou a produção em Eindhoven (Holanda) criada por GERARD PHILIPS numa sala de apenas 18x20m com apenas 10 empregados em 1981, 12 anos depois da invenção de Edison.

Ou como a “General Electric Company” (GE) que a continuação do próprio Edison em linha de produção e hoje em dia sendo a segunda maior companhia do mundo.
Com todas essas curiosidades veja algumas perguntas freqüentes:


É melhor deixar as luzes acesas ou apagadas ao deixar o cômodo?

É uma questão de economia. Ou você apaga a lâmpada (e assim economiza energia e seus custos) ou você deixa a lâmpada acesa para assegurar sua vida máxima e minimizar os custos de manutenção com lâmpadas. Deste ponto há uma confusão, já que deixando as lâmpadas acesas pode-se economizar. Isto porque ao acender as lâmpadas fluorescentes e HID (mas não incandescentes), a partida tende a encurtar a duração de vida da lâmpada.

Normalmente, com as tarifas médias de energia, os custos com substituição de lâmpada, o ponto de "ruptura" em que há o equilíbrio da energia e custos totais operacionais é de cerca de 3 a 5 minutos. Assim, com relação aos sistemas habituais de iluminação fluorescente e HID, caso a iluminação seja necessária por mais de 3 a 5 minutos, deixe as lâmpadas acesas; ou de outro modo, desligue-as. Com relação aos sistemas de iluminação com lâmpadas incandescente, a diminuição de custos e o uso de energia serão resultado do desligamento do sistema quando a luz não for mais necessária.

A única forma de realmente responder esta questão é fazendo uma análise de custos comparando ambas as situações em um determinado sistema de iluminação. Isto de fato, envolve o custo das lâmpadas, tarifas de energia com sua área particular, tarifas com elaboração e características do desempenho da lâmpada tais como sua duração.

A referência geral de informações sobre iluminação é o Manual de Iluminação publicado pela Iluminating Engineering Society of North America (IESNA). Este manual pode ser encontrado em diversas bibliotecas técnicas. O Manual de Iluminação tem comentários sobre este processo.


Porque o Índice de Reprodução de Cor (IRC) é importante?

A apresentação de cores de uma fonte de luz descreve a capacidade da fonte de precisamente tornar percebidas as cores de objetos e pessoas. Como regra geral, quanto mais elevado for número do Índice de Reprodução de Cores (IRC) da fonte de luz, mais a lâmpada fará as coisas ficarem nítida. Para maiores informações, visite nossa página Qualidade de Luz ou visite nosso Glossário Online de termos de iluminação para a definição de I.A.C.


Lâmpadas fluorescentes podem ser colocadas em um dimmer?

Sim, somente se a lâmpada fluorescente estiver usando um reator com dimmer. Quando um reator é utilizado com dimmer, uma chave compatível com o dimmer precisa ser instalada. O fabricante do reator poderá fornecer uma relação das chaves compatíveis.


A iluminação pode ser considerada um investimento?

Substituir uma lâmpada ou um sistema de iluminação inteiro custa dinheiro. A troca correta da lâmpada pode assegurar um retorno das despesas dentro de dois anos.


Agora podemos ver como os romances evoluíram deste a época das donzelas e o porquê está mais dependente desta maravilha, mas não se esqueçam de usar com moderação afinal o planeta esta aquecendo, o Canadá, por exemplo, uns pais sempre a frente com questões ambientais proibiram o uso de lâmpadas incandescentes por gastarem mais energia do que as fluorescentes . Mas para que esquecer as velas que foram ditas no começo? Hoje em dia as velas criam um charme maravilhoso para qualquer ocasião, seja ela romântica, uma Data comemorativa, uma festa enfim... A vela não esta de lado e aproveitando a ocasião veja como as velas ajudam a dar aquele charme especial ao ambiente e a sua casa além de renovar as energias.

E depois disso tudo, concordam ou não que ler a luz de velas fica mais charmoso? Vou começar a fazer isso com mais freqüência, pois alem do charme ajuda a economizar energia. E vocês o que fizeram neste apagão? Aproveitaram bastante?



Links : Lampadas feita pet e Lampadas Feita com pet

Um comentário:

oraculo.do.dragao disse...

Eu tava jogando Online, mas com o Apagão, desliguei o Note e fiquei tocando violão pra animar o povo viciado em televisão. Adorei sua pesquisa, amore!! Tô com saudade!